Kitaro



Kitaro


Eu não leio ou escrevo música, mas os meus dedos se movem. Eu me pergunto: 'De quem é essa música?’ Eu escrevo minhas músicas, mas elas não são minhas músicas." Kitaro

A análise abaixo segue a biografia disponível na internet sobre sua vida. Um modo de avaliar se há necessidade de retificações em cartas e por onde começar a partir de casamento e, principalmente, nascimento de filhos.

1º Casamento de Kitaro –  (Veja  na Viṃśottarī Daśā e faça análise na D-9de 1983 a 1990, casou-se com Yuki Taoka com quem teve um filho.
Em 1983 ele vivia o período Rāhu-VênusRāhu como governante de seu Lagnāṃśa colocado em Putra Bhāva na D-9 e Vênus, o senhor da Antardaśā , colocado em Randhra Bhāva, o qual tem Argalā sobre Putra Bhāva, obedecendo os dois primeiros princípios que estabelecem o momento do casamento. Mas este foi um casamento que não se sustentou devido ao fato de Kitaro viver sempre longe e à trabalho. Veja que Vênus governa o subperíodo desta Mahā Daśā e na carta Rāśi (D-1) Vênus está colocado na 12ª da casa 7. Planetas colocados na 12ª da casa 7 indicam divorcio, pois a 12ª de qualquer casa negam os assuntos daquela casa. Portanto, este foi um casamento que já estava predestinado à separação, um casamento vivido no exílio por assim dizer.

O nascimento do filho de Kitaro (Veja  na Viṃśottarī Daśā e faça análise na D-7se deu também na Mahā Daśā de Rāhu. Em seu Saptāṃśa (D-7), o governante do Lagna é Saturno, e Rāhu tem Argalā sobre Saturno. Por que ele só teve um filho? (Veja  na Viṃśottarī Daśā e faça análise na D-1Dois dos principais Āruḍhas que doam ou negam filhos são A3 e A9 e Sol está em trika contado desses Āruḍhas e estes depositados em Siṁha Rāśi e afligidos por Mandi. Por volta de 1992 ele entra no período de Siṁha Rāśi (Aqui em Nārāyaa Daśā, o período do signo, e na D-1) e isso lhe nega mais filhos. Bom, essa é uma grande possibilidade, o da vasectomia, uma vez que Sol em trikas a partir de A3 e A9 quer dizer justamente infertilidade. Como os outros padas de fertilidade e doação de filhos não estavam danificados, e Júpiter lançou um olhar benéfico sobre esse yoga, então isso, juntamente com os períodos favoráveis vistos na Carta D-7, concedeu-lhe a paternidade. O governante da 5 na Rāśi na 12ª da casa 5 não lhe trouxe a ventura de poder acompanhar o crescimento de seu filho, negando-lhe a proximidade, porém não a paternidade em si, uma vez que Rāhu lançava um olhar por sua 12ª sobre esta casa, e Rāhu mesmo maléfico é um grande doador de filhos como tenho percebido em meus estudos.

O segundo casamento (Veja  na Viṃśottarī Daśā e faça análise na D-9aconteceu logo em seguida ao divórcio do primeiro conforme citado em sua biografia, por volta de 1990. Em 1990 ele estava no grande período de Júpiter em yuti com Vênus na casa 8 no Navāṃśa. Também Júpiter lança argalā sobre Rāhu o senhor do Lagna Navāṃśa (lagnāṃśa). A Antardaśā dessa vez foi Saturno, depositado sobre a casa 10. Este planeta não lança qualquer Argalā nem sobre o Lagna e nem sobre o Senhor do Lagna colocado em Putra Bhāva, mas ele governa sobre o Lagna do Navāṃśa.

Trânsitos dos Governantes do Período sobre os Sahams Natal

Rāhu, o senhor da Mahādaśā, estava transitando sobre Vivaha Saham desde 1982, o ponto do casamento natal depositado em Gêmeos. Na transição dos anos de 1982 para 1983, Rāhu toca os exatos graus de Vivaha Saham Natal, colaborando para dar o casamento; Júpiter em trânsito sobre Escorpião olhava com uma kāmadṛṣṭi sobre Vênus que, também em trânsito, estava depositado sobre seu preeti saham natal, amor e afeição. Saturno fazia bem seu retorno sobre o Lagna e olhava seu Júpiter Natal depositado sobre seu Saham de viagem para o estrangeiro. Um retorno de Saturno sempre vem com aumento de responsabilidades, muitas vezes é o momento crucial que determinará, por circunstâncias da vida, o despertar para a maturidade do indivíduo. E exatamente isso aconteceu, ele abraçou a carreira, fez suas escolhas dentro do que acreditava seu dever fazer.

No segundo casamento em 1990, Júpiter, o Senhor da Mahā Daśā é que, em trânsito, tocou Vivaha Saham. Na verdade, ele já estava transitando sobre este ponto desde meados de 1989, mostrando que seu segundo casamento começou muito antes do que o noticiado em sua biografia, uma vez que o primeiro já havia terminado (na verdade) há muito tempo. Podemos supor que em 1990 somente a oficialização do seu segundo casamento se deu.

Uma vez que as aparências são obrigatórias para satisfação da sociedade, o mesmo não se faz necessário na prática da Astrologia. Casamento é quando duas pessoas determinam sua união, independente de um status de papel ou da aprovação da sociedade.

Então a pergunta respondida, não há necessidade de retificação de seu horário de nascimento e a satisfação sobre seu segundo casamento foi dado muito tempo depois do que realmente aconteceu.

Esta análise foi apenas uma prévia. Voltarei para falar sobre seu talento nato para a composição musical, que é o que realmente me agrada dizer no mapa dele, uma vez que nenhum outro compositor produziu um impacto tão grande em mim com todo o seu trabalho como ele fez. Posso dizer que por anos nunca me cansei de acompanhar e de ouvir suas músicas, estas que sempre trazem em si esse "Q" de uma elevada espiritualidade que só ele consegue canalizar e transformar em som.